Economia

Sitava anuncia conclusão do processo de atualização salarial de 1,5% na ANA

Sitava anuncia conclusão do processo de atualização salarial de 1,5% na ANA
Horacio Villalobos
O sindicato refere que, apesar do atraso, o resultado obtido vai ao encontro dos objetivos.

O Sindicato dos Trabalhadores da Aviação e Aeroportos (Sitava) anunciou esta sexta-feira a conclusão do processo de atualização salarial de 1,5% com retroativos a janeiro, lamentando a posição de "confrontação" adotada pela ANA -- Aeroportos de Portugal.

Em comunicado, e salientando que o processo ficou concluído "com cerca de oito meses e atraso", o Sitava refere que o resultado obtido não só vai ao encontro dos objetivos a que se tinha proposto, como mostrou que "desistir não faz parte" do seu "ADN".

"Com a atualização da tabela salarial e das cláusulas de expressão pecuniária em 1,5% com retroativos a janeiro do presente ano (...) não só conseguimos os objetivos a que nos tínhamos proposto como demonstrámos cabalmente, que desistir não faz parte do ADN do Sitava", refere o comunicado.

O sindicato lembra que este desfecho foi "conseguido através do processo de mediação no Ministério do Trabalho [Direção Geral do Emprego e das Relações de Trabalho] para onde recorreu".

Num comunicado enviado à Lusa no início de agosto, o Sitava dava conta de que, após o recurso para a DGERT, "no dia 22 de julho último, a ANA convocou todos os sindicatos para uma reunião, onde, para evitar a mediação, apresentou uma última proposta: 1% a janeiro e 0,5% a dezembro, com retroatividade a janeiro, dependendo dos resultados alcançados no final do ano".

No comunicado esta sexta-feira emitido em que anuncia a conclusão deste processo, o sindicato considera que "muitas energias teriam sido poupadas" sem a "incompreensível posição na trincheira da confrontação" que acusa a ANA de ter adotado.

Sublinhando a "frente de trabalho" que envolve a negociação do Acordo de Empresa, o Sitava aponta também à subida da inflação.

"Perante a gravidade da situação que se avizinha com esta inflação galopante por um lado, e uma recuperação do tráfego aéreo muito acima do esperado por outro, exige-se que a ANA -- Aeroportos de uma vez por todas abandone a posição de litigância em que se entrincheirou, ofendendo tudo e todos, como se os trabalhadores que tantos lucros lhe têm proporcionado, fossem autênticos marginais", afirma.

Últimas Notícias
Mais Vistos