Economia

Empresas de fora das medidas de combate à inflação, por enquanto

Loading...

António Costa adia apoios a empresas para depois da reunião do Conselho de Ministros da Energia da União Europeia.

As empresas vão ficar, para já, de fora do pacote de medidas de combate à inflação. O primeiro-ministro adiou as propostas para depois da reunião do Conselho de Ministros da Energia da União Europeia, marcada para sexta-feira.

As empresas, sobretudo as pequenas e médias, estão descapitalizadas, atingidas primeiro pela crise da pandemia e agora com a guerra na Ucrânia, que, dizem, afeta matérias primas e recursos energéticos.

As Associações da Indústria e Comércio exigem medidas fiscais urgentes.

Como? Baixando a carga de impostos, reduzindo o IRC em 2 pontos percentuais, a tabela das tributações autónomas está desajustada e, em alguns casos, é injusta e a questão do IVA, que foi dado às famílias e que também seja dado às empresas”, sugere António Saraiva, da Confederação Empresarial de Portugal.

Pedem que sejam aplicadas ainda este ano e com alcance para 2023.

Últimas Notícias