Economia

Medina reconhece que apoios às famílias não chegam para compensar subida de preços

Loading...
Ministro das Finanças diz que Governo foi até onde podia.

O ministro das Finanças admite que as medidas anunciadas de apoio às famílias não chegam para compensar a subida dos preços.

Ouvido no Parlamento, esta quarta-feira de manhã, Fernando Medina disse que o Governo foi até onde podia ir para não colocar em causa as contas do Estado.

Por muitas que sejam as críticas da esquerda à direita, o ministro das Finanças mantém-se firme na defesa das medidas de apoio às famílias anunciadas na semana passada.

Admite que podia ter feito mais, mas não o fez a bem das contas públicas. As contas certas, o discurso que já os antecessores Centeno e Leão propagavam e que Medina repete.

Ouvido no Parlamento, voltou a garantir que os pensionistas não saem prejudicados no próximo ano com as novas regras para a subida das reformas.

Continuando a fugir a 2024 e ao que poderá acontecer a partir daí. Isto porque, diz Medina, o suplemento pago em outubro e a subida até 4,4% no próximo ano não deixam os pensionistas a perder.

O Chega aproveitou a presença de Medina no Parlamento para questionar o ministro sobre o convite a Sérgio Figueiredo para ser consultor no Ministério.

Sobre o assunto, Medina disse apenas que o ministério das Finanças ainda procura alguém para ocupar o cargo que o antigo diretor de informação da TVI, depois da polémica, acabou por recusar.

Últimas Notícias
Mais Vistos