Economia

Delta Ventures espera ultrapassar um milhão de euros de vendas este ano

Delta Ventures espera ultrapassar um milhão de euros de vendas este ano
A Delta Ventures - uma aceleradora e incubadora de startups do grupo Nabeiro - foi criada em 2020.

A Delta Ventures, aceleradora e incubadora de startups do grupo Nabeiro, irá ultrapassar um milhão de euros de vendas este ano, disse à Lusa o Presidente executivo do grupo Nabeiro - Delta Cafés, Rui Miguel Nabeiro.

"A Delta Ventures ultrapassará um milhão de euros de vendas este ano, tendo projetado um crescimento exponencial para os próximos anos, resultado da aceleração dos projetos que temos atualmente no nosso ecossistema", disse o gestor.

De qualquer forma, "o contributo desta unidade de negócio vai para além dos resultados comerciais e financeiros, representando um desafio constante para dentro da nossa organização", acrescentou Rui Miguel Nabeiro. A Delta Ventures foi criada em 2020, com a integração das startups Nam e Why Not.

Trata-se de uma aceleradora e incubadora de startups do grupo Nabeiro "que trabalha diariamente com empreendedores para construir um ecossistema integrado e saudável, com soluções adequadas ao negócio do grupo", explicou Rui Miguel Nabeiro. Esta unidade de negócio "tem como missão capacitar os empreendedores, dando-lhes acesso ao grupo e aos seus parceiros, e criando soluções para os crescentes desafios da sociedade".

O grupo Nabeiro apresentou esta semana o programa Disruption22. Rui Miguel Nabeiro, quando questionado sobre o investimento neste programa, disse que "será variável" pois depende, "não apenas do custo de desenvolvimento do programa, como também dos investimentos potenciais na entrada do capital" de algumas startups.

"A nossa preocupação está em captar pessoas e ideias com potencial, não definindo nesta fase valores específicos de investimento", afirmou.

Relativamente ao tipo de projetos em que o grupo Nabeiro se disponibiliza a investir, o Presidente executivo disse que "está sempre recetivo a novas propostas e a startups com ideias disruptivas e que façam fit com os valores defendidos pelo grupo".

Acrescentou que o Disruption "pretende impulsionar startups nacionais e internacionais, que estejam a desenvolver projetos de futuro, a participar com diferentes ideias de negócio em três áreas estratégicas: sustentabilidade, transformação digital e novas tendências de consumo em alimentação e bebidas". Sobre o montante disponível para investir nos projetos piloto, Rui Miguel Nabeiro adiantou que o valor seria variável e que dependeria "de cada projeto e das suas necessidades".

Últimas Notícias
Mais Vistos