Economia

Exportação de fertilizantes russos: Putin acusa Europa de "egoísmo"

Exportação de fertilizantes russos: Putin acusa Europa de "egoísmo"
MIKHAIL KLIMENTYEV
Presidente russo diz estar preparado para exportar 300 mil toneladas de fertilizantes para países mais pobres.

Vladimir Putin garantiu esta sexta-feira que que a Rússia está preparada para exportar 300 mil toneladas de fertilizantes para vários países em desenvolvimento. O Presidente russo acusa a Europa de egoísmo pois afirma que as sanções às exportações russas de fertilizantes apenas foram levantadas aos Estados-membros.

Foi na convenção da Organização Cooperativa de Xangai, no Uzbequistão, que Putin teceu várias críticas aos países europeu. O chefe de Estado russo disse que estes países estão a agir de forma “egoísta” ao deixarem de parte as nações mais pobre do mundo. Putin referia-se às sanções aplicadas pela Europa à Rússia no que toca às exportações de fertilizantes.

O líder do Kremlin pretende exportar as mais de 300 mil toneladas desses materiais que diz ter armazenadas nos portos marítimos da União Europeia.

"300.000 toneladas de fertilizantes russos ficaram retidas nos portos marítimos da União Europeia. Estamos prontos para os transferir gratuitamente para os países em desenvolvimento".

Permitir que os fertilizantes russos chegassem aos mercados globais fazia parte de um acordo histórico que envolvia a exportação dos cereais retidos no Mar Negro. Este acordo foi assinado pela Ucrânia, Turquia e Nações Unidas em julho, e viu a Rússia levantar o bloqueio militar aos portos do sul da Ucrânia que permitiu, consequentemente, que Kiev começasse a exportar cereais.

Últimas Notícias
Mais Vistos