Economia

No Reino Unido há quem vá pagar mais 11 mil euros por ano no crédito habitação

Correspondente SIC

Loading...
O Banco de Inglaterra prevê que a recessão dure dois anos.

Por toda a Europa, o custo de vida está a preocupar as populações. No Reino Unido, o banco central decidiu aumentar as taxas de juro para 3%, uma subida de 0.75%, a maior dos últimos 33 anos. Uma decisão que deixa muitas famílias com créditos à habitação numa situação próxima do limite.

Em média, as famílias britânicas vão pagar mais 3.500 euros por ano pelos empréstimos das casas. Mas também há quem vá ter de pagar muito mais. É o caso de Natasha. O crédito à habitação da enfermeira vai custar mais 11 mil euros por ano.

O maior aumento dos últimos 33 anos coloca os juros diretores em 3%, com previsão de chegar aos 4,5% no próximo outono. O Banco de Inglaterra diz que só desencorajando o consumo se consegue controlar uma inflação que vai já acima dos 10%.

O Banco de Inglaterra prevê ainda que a recessão dure dois anos, o que a confirmar-se será a mais longa da história. O regulador estima ainda que o desemprego suba de 3,5% para 6,5% nos próximos dois anos.

A isto soma-se a austeridade que o Governo anuncia ainda este mês. Preveem-se aumentos de impostos e cortes na despesa pública. Tudo para compensar o buraco de 45 mil milhões de euros que o orçamento de Liz Truss abriu nas contas públicas.

Últimas Notícias
Mais Vistos