Economia

“Milionários patrióticos” querem que as suas fortunas sejam taxadas

Loading...

O grupo, de 205 milionários e bilionários, dirigiu uma carta intitulada "o custo da riqueza extrema" aos Governos de várias nações a pedir que esse imposto seja decretado.

Mais de 200 multimilionários desafiaram os Governos de todo o mundo a decretar urgentemente impostos sobre as suas fortunas. O apelo não é novo, mas foi renovado no Fórum Económico Mundial, que decorre em Davos, na Suíça.

Os “milionários patrióticos”- tal como se autointitulam - querem ver as suas fortunas taxadas e foi com esse intuito de dirigiram uma carta aos vários Governos mundiais.

Esta seria uma forma de auxiliar milhões de pobres e combater a crise do aumento do custo de vida.

O grupo, de 205 milionários e bilionários, onde estão nomes como Abigail Disney, a herdeira da Disney, ou o ator Mark Ruffalo, renovam o pedido que já tinham lançado há um ano, também em Davos.

Consideram que os extremos, tanto de pobreza, como de riqueza, estão a colocar a democracia em risco, por serem "insustentáveis, muitas vezes perigosos e raramente tolerados durante muito tempo".

Na carta intitulada "o custo da riqueza extrema", os milionários, de 13 países, são taxativos ao dizerem que a solução está à vista de todos, apelando aos representantes globais que tributem os ultra-ricos, e que isso aconteça já".

Um pedido feito na mesma semana em que a organização humanitária Oxfam divulgou um relatório onde é revelado que quase dois terços da nova riqueza acumulada desde o início da pandemia beneficiou apenas 1 por cento de todos os seres humanos do planeta.

Últimas Notícias
Mais Vistos