Face Oculta

Declarados prescritos alguns crimes de Manuel Godinho

O principal arguido do processo Face Oculta irá continuar em liberdade.

O Tribunal de Aveiro declarou prescritos alguns dos crimes imputados ao sucateiro Manuel Godinho e a outros quatro arguidos no processo Face Oculta, o que levará à reformulação do cúmulo jurídico, foi esta segunda-feira anunciado.

"Foi proferido um despacho declarando prescritos crimes aos arguidos que o invocaram. Em consequência será necessário fazer um novo cúmulo jurídico e não são emitidos para já mandados para cumprimento de pena", disse esta segunda-feira à Lusa o juiz presidente da Comarca de Aveiro, Paulo Brandão.

Assim, apesar de a decisão condenatória ter transitado em julgado a 9 de janeiro de 2019, o principal arguido do processo Face Oculta, que foi condenado a 13 anos de prisão, irá continuar em liberdade, até que seja marcada nova audiência de julgamento pelo tribunal de primeira instância para determinação de novo cúmulo jurídico das penas aplicadas.

Lusa

  • “Vamos a Jogo” acompanhou Luís Filipe Vieira no dia da reconquista
    15:21
  • Visíveis - Ruca
    31:30