Rumo à Lua

O primeiro grande teste para o regresso à Lua

O primeiro grande teste para o regresso à Lua
JOE SKIPPER / REUTERS
Novo foguetão gigante chega à rampa de lançamento para dar início à Missão Artemis I.

O gigantesco novo foguetão da NASA Space Launch System (SLS) começa hoje a contagem decrescente para a viagem à Lua no âmbito do programa Artemis. Iniciou esta madrugada o percurso até à rampa de lançamento no Centro Espacial Kennedy, na Florida, de onde deverá ser lançado a 29 de agosto.

O longo percurso até à rampa de lançamento 39B demora várias horas. A uma velocidade de cruzeiro de pouco mais de 1 km/h, demora até 11 horas para completar a viagem de 6,7 km.

► Assista em direto no site da NASA.

O maior e mais potente foguetão do mundo

Projeto de milhões de dólares, o Space Launch System (SLS) foi construído pela Boeing. Tem 98 metros de altura, 2,6 milhões de kg e uma capacidade de propulsão de mais de 3 milhões de kg - 15% mais elevada que o foguetão Saturn V da missão Apollo.

No topo do foguetão está a cápsula Orion construída pela Lockheed Martin. Foi projetada para se separar do foguetão no espaço, transportar astronautas até à Lua ou, um dia, até Marte.

Nesta primeira missão de teste de 42 dias, o SLS vai impulsionar a cápsula Orion para dar uma volta à Lua, antes de regressar à Terra. Ainda não viajarão astronautas, a missão levará pequenos satélites para colocar em órbita e experiências científicas.

A partir de 2024, embarcarão astronautas para fazer o mesmo percurso e, no ano seguinte (em princípio), os seres humanos voltarão a pisar a Lua.

NASA

Missão Artemis I será lançada a 29 de agosto

Depois de vários adiamentos, Artemis 1, a primeira missão do programa norte-americano para o regresso à Lua - o programa Artemis - pode descolar já a 29 de agosto. O anúncio foi feito no aniversário da chegada da missão Apollo 11 à Lua, a 20 de julho de 1969.

O primeiro voo do SLS poderá então acontecer a 29 de agosto mas há outras duas datas alternativas: 2 ou 5 de setembro, sempre a partir de Cabo Canaveral, Florida.

A cápsula Orion, uma vez impulsionada pelo foguetão, irá até à Lua e entrará na sua órbita, para depois regressar à Terra, numa missão que pode durar de 39 a 42 dias.

NASA

Artemis II e III

A Artemis II está atualmente programada para 2024. Esta será a primeira missão com astronautas a bordo, não ainda vai pousar na Lua, vai simplesmente circular à sua volta.

Será a tripulação da missão Artemis III, prevista para 2025, que deverá pisar de novo a Lua. A última vez que os humanos pousaram no nosso satélite natural foi durante a missão Apollo 17, em 1972.

A participação da Europa na missão à Lua

A ESA participa no programa Artemis com o módulo de serviço construído na Europa - European Service Module - que fornece energia e propulsão para a cápsula Orion e também fornecerá água e ar para os astronautas em futuras missões.

Outro projeto fundamental do programa Artemis é o Gateway - será um posto na órbita da Lua que vai fornecer um apoio vital no regresso de seres humanos à Lua. Será também um importante ponto de partida para a exploração do espaço profundo e de uma futura ida a Marte.

Os principais contributos da ESA:

  • Construir dois dos três módulos de habitação do Gateway e fornecer os reabastecimentos necessários e as comunicações na superfície lunar.

  • Atribuir a missão aos três primeiros astronautas europeus para a montagem do Gateway.

  • European Large Logistic Lander projetado para apoiar a exploração humana da Lua.

  • Os módulos Orion European Service Modules vão permitir que os astronautas explorem o espaço profundo pela primeira vez desde a missão Apollo.

  • Iniciar o desenvolvimento do grande módulo lunar europeu Argonaut,

A nave espacial Orion para a missão Artemis I transportada para o porto espacial da Florida onde serão integrados componentes do sistema de lançamento. Com lançamento previsto para o final deste ano, Artemis I será uma missão de teste da Orion e do foguetão SLS para futuros voos tripulados para a Lua. Os Módulos de Serviço Europeu (ESM) que fornecem energia à nave espacial Orion são a contribuição da ESA para o programa Artemis da NASA.
A nave espacial Orion para a missão Artemis I transportada para o porto espacial da Florida . NASA/Isaac Watson
Últimas Notícias
Mais Vistos