Acidente na Caparica

Avioneta que causou dois mortos estava em treino com aluno e instrutor sénior

A avioneta que esta quarta-feira aterrou de emergência numa praia da Costa de Caparica estava em voo de treino com um aluno e um instrutor sénior com "elevada experiência e milhares de horas de pilotagem", segundo a escola de aviação Aerocondor.

Num comunicado, a escola de aviação refere que a avioneta foi alugada pela Aerocondor ao aeroclube de Torres Vedras, que era proprietário do aparelho e responsável pela manutenção.

O instrutor que se encontrava no aparelho, um Cessna 152, tinha 56 anos e "elevada experiência e milhares de horas de pilotagem".

A escola afirma que irá colaborar com as autoridades no apuramento das causas do acidente e endereça os pêsames aos familiares das duas vítimas mortais, que foram colhidas pela avioneta quando aterrava de emergência na praia de São João, Costa de Caparica, Almada.

Fonte oficial do Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e de Acidentes Ferroviários (GPIAFF) disse anteriormente à Lusa que foi notificado do acidente, estando já uma equipa deste organismo no local, composta por dois investigadores, a inteirar-se da situação e a dar início à investigação.

Para o local deslocaram-se igualmente inspetores da Polícia Judiciária, segundo a Polícia Marítima.

As duas vítimas mortais do acidente são uma criança de oito anos e um homem de 56 anos, sem relação familiar, acrescentou a mesma fonte.

Ambos se encontravam na praia no momento da aterragem de emergência.

Uma mulher de 45 anos ficou ainda com ferimentos ligeiros num dos braços, tendo sido encaminhada para o hospital.

Lusa

  • Saiba quais são os medicamentos que contêm ranitidina
    0:53