Afeganistão: Capital dos Errantes

E se os refugiados ajudassem a elaborar as políticas de integração da UE?

E se os refugiados ajudassem a elaborar as políticas de integração da UE?

Perante várias abordagens que têm vindo a ficar “aquém do que se pretende”, a União Europeia começou a trabalhar com refugiados na criação das suas políticas de integração

O European Migration Advisory Board, Conselho Europeu para as Migrações, foi criado em 2018 como resposta às metas de inclusão do Pacto de Amesterdão e é composto essencialmente por migrantes e refugiados.

Os objetivos desta iniciativa passam por assegurar o acesso desta comunidade vulnerável aos seus direitos, contribuir para a construção de uma narrativa positiva em torno do asilo e da migração e aconselhar a União Europeia na elaboração de políticas de integração.

Em Dezembro do ano passado, o Conselho Europeu para as Migrações lançou o seu primeiro estudo, “Ask The People”, uma “consultoria com migrantes e refugiados feita por migrantes e refugiados”. O relatório foi baseado num questionário online, disponível a nível europeu, e em entrevistas presenciais. Ao todo, foram organizados 21 grupos de discussão em vários países da Europa, incluindo Portugal.

Depois de 260 entrevistas, as conclusões são diversas. Estão resumidas no vídeo acima publicado. Para uma leitura mais minuciosa, consulte o relatório.

  • "Plástico nosso de cada dia"
    29:35
  • Brincar ao ar livre como remédio natural
    0:21
  • Como não gastar dinheiro com os números começados por 707
    6:46