Assalto em Tancos

Juiz ordena investigação a eventual falso testemunho do coronel Manuel Estalagem

Juiz ordena investigação a eventual falso testemunho do coronel Manuel Estalagem

Antigo diretor de investigação criminal da PJ Militar terá entrado em contradições.

O juiz Carlos Alexandre ordenou uma investigação ao eventual falso testemunho do coronel Manuel Estalagem no processo de Tancos. O antigo responsável pela investigação criminal da Judiciária Militar terá, esta terça-feira, entrado em contradições durante a inquirição como testemunha.

O debate instrutório do processo foi marcado para os dias 2 e 3 de abril por decisão do juiz Carlos Alexandre, informou um dos advogados do processo. A fase de instrução, que começou a 8 de janeiro, é uma fase facultativa do processo de recolha de prova que pode ser requerida pelos arguidos para contestar a acusação, sendo dirigida por um juiz, ao contrário da fase de inquérito que é dirigida pelo Ministério Público.

O processo de Tancos tem 23 acusados, militares e civis, entre os quais o antigo ministro da defesa Azeredo Lopes e aos arguidos são imputados crimes que vão desde terrorismo, associação criminosa, denegação de justiça e prevaricação até falsificação de documentos, tráfico de influência, abuso de poder, recetação e detenção de arma proibida.