Brexit

Europa do sul reúne-se em Madrid para discutir Brexit e futuro da UE

Kirsty Wigglesworth

Os chefes de Estado e de Governo do sul da Europa, entre eles o primeiro-ministro de Portugal, António Costa, reúnem-se dia 10 de abril em Madrid para debater o 'Brexit' e o futuro do 'velho continente'.

Fonte do Governo espanhol disse à Lusa que o Presidente do executivo de Madrid estava a preparar este encontro há várias semanas e que só esta quarta-feira é que foi possível confirmá-lo, o que aconteceu numa conferência de imprensa de Mariano Rajoy em La Valetta.

Trata-se da terceira cimeira entre os líderes de Portugal, Espanha, França, Itália, Grécia, Chipre e Malta depois de encontros idênticos realizados em 9 de setembro do ano passado em Atenas e em 28 de janeiro último em Lisboa.

A mesma fonte revelou que os chefes de Estado e de Governo irão partilhar ideias sobre os desafios que se colocam neste momento à União Europeia e sobre quais devem ser os seus interesses comuns.

Na última cimeira entre este grupo de países, em Lisboa, os líderes concordaram na necessidade de cooperarem para alcançar uma União Europeia "forte e unida", capaz de devolver a esperança aos cidadãos e combater populismos, num momento de instabilidade.

"Confirmamos o nosso objetivo de aumentar a nossa cooperação e de contribuir para uma União Europeia forte e unida", lê-se na Declaração de Lisboa, divulgada no final da cimeira, que reuniu os Presidentes de França, François Hollande, e de Chipre, Nikos Anastasiades, dos primeiros-ministros português, António Costa; espanhol, Mariano Rajoy; italiano, Paolo Gentiloni; grego, Alexis Tsipras, e maltês, Joseph Muscat.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, afirmou esta quarta-feira que a ativação do artigo 50.º do Tratado de Lisboa, que lança formalmente o processo de saída do Reino Unido da União Europeia ('Brexit'), "é irreversível".

May falava no parlamento britânico depois de notificar Bruxelas formalmente do 'Brexit'.

Lusa

  • Liga Europa

    "Águias" perderam com o Arsenal por 3-2 na 2.ª mão dos 16 avos-de-final.

    SIC Notícias

  • O exemplo inglês 

    Opinião

    Na década de oitenta, as tragédias de Heysel Park primeiro e de Hillsborough depois, atiraram a credibilidade do futebol inglês para a sarjeta.

    Duarte Gomes