Brexit

Theresa May assina pré-acordo com a UE sobre o Brexit mas nada está fechado

Theresa May assina pré-acordo com a UE sobre o Brexit mas nada está fechado

Patrícia Almeida

Patrícia Almeida

Texto e edição

Jornalista

Mesmo tendo assinado um pré-acordo com a União Europeia sobre as condições do Brexit, o Reino Unido tem ainda uma longa caminhada pela frente. Há três questões, que consideramos essenciais, e que podem determinar o sucesso deste rascunho.

Terá Theresa May apoio do seu Governo? O que diz o texto sobre as Irlandas, o principal entrave ás negociações? Conseguirá May convencer os trabalhistas a votar pelo acordo?

Está agendado um conselho de ministros para considerar o rascunho do acordo que as equipas negociadoras alcançaram em Bruxelas e decidir os próximos passos.

Antes os ministros foram convidados individualmente a visitar a residência oficial da primeira-ministra, Theresa May, para consultar o documento final.

O conteúdo não foi tornado público, mas diz respeito à questão da fronteira entre o território britânico da Irlanda do Norte e a República da Irlanda, Estado membro da UE.

Tanto Londres como Bruxelas concordam na necessidade de manter a livre circulação de pessoas, bens e serviços para respeitar o acordo de paz para a Irlanda do Norte.

Porém, divergiam sobre o mecanismo para garantir uma solução de recurso na eventualidade de a relação futura entre o Reino Unido e o bloco não estar definida até ao final do período de transição, no final de 2020.

O rumo das negociações já levou à demissão de vários ministros eurocéticos, como David Davis, Boris Johnson e, mais recentemente, do secretário de Estado dos Transportes e irmão de Boris, Jo Johnson, este um pró-europeu favorável a um segundo referendo.

O resultado do conselho de ministros de hoje poderá ser decisivo para o futuro do texto, já que uma nova onda de demissões significará que o acordo dificilmente poderá passar no parlamento britânico.

Mesmo com luz verde de Downing Street, o documento terá de ser aprovado pelos chefes de Estado da União Europeia e Parlamento Britânico.

Com Lusa