Brexit

Primeira-ministra britânica Theresa May disposta a debater acordo na TV com Jeremy Corbyn

POOL New

A primeira-ministra britânica está disposta a um debate televisivo com o líder da oposição, o trabalhista Jeremy Corbyn, para convencer o país do mérito do acordo para o 'Brexit', antes do voto no parlamento, a 11 de dezembro.

O debate seria uma das fases de uma campanha que Theresa May vai protagonizar nas próximas duas semanas, e que a vai levar hoje ao País de Gales e à Irlanda do Norte, onde vai encontrar-se com agricultores, empresários e líderes políticos locais.

Posteriormente, deverá também visitar a Escócia, onde a futura negociação do acesso de barcos de pesca estrangeiros à zona marítima britânica após o 'Brexit' tem sido bastante criticada pelos pescadores locais.

"Vou sair e dar a volta ao país. Vou estar falar com as pessoas. Vou explicar porque acho que este acordo é o melhor para o Reino Unido - e sim, estou pronta para debater com Jeremy Corbyn. Porque eu tenho um plano. Ele não tem um plano", afirmou, em entrevista hoje publicada no diário The Sun.

Jeremy Corbyn mostrou-se aberto ao desafio

O jornal, que tem feito pressão pelo 'Brexit' e qualificou o acordo negociado com Bruxelas como uma "capitulação", adianta que o domingo de 09 de dezembro foi a data sugerida pelo gabinete da primeira-ministra para o debate televisivo. Porém, o tabloide acrescenta que a transmissão chocaria com a final o "reality show' "I'm a Celebrity? Get Me Out of Here!" (Sou uma Celebridade? Tirem-me Daqui!), prejudicando potencialmente as audiências do debate.

A primeira-ministra recusou comentar o formato do debate, que outros líderes partidários defendem que deve ter mais participantes, deixando a decisão às estações de televisão, mas Corbyn manifestou-se aberto ao desafio.

"O que eu acho importante é que as pessoas possam ver as questões à volta deste plano. Estou disposta a avançar e explicar por que acho que é o melhor acordo possível disponível para o Reino Unido", vincou May.

Theresa May avisou na segunda-feira os deputados britânicos de que rejeitar o Acordo de Saída da União Europeia negociado com a UE implica "voltar à estaca zero" e arrisca criar "mais discórdia e incerteza" no Reino Unido.

"O nosso dever como Parlamento nas próximas semanas é examinar este acordo em detalhe, debatê-lo respeitosamente, ouvir os nossos eleitores e decidir o que é do nosso interesse nacional", vincou.

Porém, durante o debate de quase três horas que se seguiu foi confrontada mais com críticas do que palavras de apoio, incluindo da própria bancada parlamentar do partido Conservador.

Se muitos concretizarem a ameaça de votar contra o Governo, poderão ajudar a oposição a rejeitar o documento na votação prevista para 11 de dezembro na Câmara dos Comuns, onde o partido Conservador tem apenas uma maioria relativa.

Lusa

  • Do dia da criança ao turismo de natureza no Alentejo
    6:14
  • “Vamos a Jogo” acompanhou Luís Filipe Vieira no dia da reconquista
    15:21