Brexit

Governo britânico recebeu mais de 600 mil candidaturas de europeus a estatuto de residente

Alkis Konstantinidis

O Ministério do Interior britânico informou que as candidaturas estão a levar entre 5 a 9 dias para serem processadas.

O Governo britânico já recebeu mais de 600 mil candidaturas de um total estimado de 3,5 milhões de cidadãos europeus ao estatuto de residentes no Reino Unido, revelou hoje o ministério do Interior.

Durante os três períodos de testes, entre 28 de agosto de 2018 e 29 de março deste ano, contabilizou cerca de 230 mil candidaturas, das quais 18.020 foram de nacionais portugueses, adiantou, sem especificar a taxa de sucesso.

Posteriormente à abertura do esquema de regularização do estatuto migratório obrigatório para os cidadãos europeus residentes no Reino Unido, em 30 de março, terá recebido mais cerca de 400 mil candidaturas, 50 mil das quais no primeiro fim de semana.

Na semana passada, o ministério do Interior informou que as candidaturas estão a levar entre cinco a nove dias para serem processadas, quando não é necessária mais nenhuma informação adicional.

"Está a ter um bom desempenho e estou satisfeita que mais de 600.000 pessoas já se tenham inscrito", afirmou hoje a secretária de Estado para a Imigração, Caroline Nokes.

Num relatório divulgado hoje sobre a terceira fase experimental, que decorreu entre 21 de janeiro e 29 de março, o ministério do Interior indica que recebeu 200.420 candidaturas, das quais 94% tiveram resposta positiva, seja com o estatuto de residente permanente ou temporário.

O mesmo estudo conclui que 95% das pessoas consegue usar com sucesso a aplicação móvel para ler o passaporte biométrico e que 75% fê-lo em menos de 10 minutos.

A aplicação móvel, criada para verificar a identidade do candidato, lê a informação pessoal contida no passaporte biométrico, mas atualmente só funciona em telemóveis e 'tablets' com sistema operativo Android.

Mesmo assim, o relatório especifica que foi usada em 987 modelos diferentes de 92 fabricantes distintos de aparelhos eletrónicos.

Além da aplicação móvel, os candidatos podem confirmar a identidade enviando os documentos originais por correio para verificação num serviço central ou deslocar-se a um dos mais de 50 locais a nível nacional onde podem ter os respetivos passaportes validados.

O esquema de regularização do estatuto migratório é obrigatório para os cidadãos europeus residentes no Reino Unido devido à saída do país da União Europeia (UE), apesar de o 'Brexit' ter sido adiado para além da data prevista de 29 de março para 31 de outubro.

O estatuto de residente permanente ('settled status') será atribuído àqueles com cinco anos consecutivos a viver no Reino Unido, enquanto que os que estão há menos de cinco anos no país terão um título provisório ('pre-settled status') até completarem o tempo necessário.

A candidatura pode ser feita pelo menos até 31 de dezembro de 2020, com ou sem acordo de saída da UE.

Lusa