Brexit

Trabalhistas acusam May de agir de má fé ao pedir rápido consenso sobre Brexit

Eva Plevier

Em causa está um apelo lançado este domingo por Theresa May.

O Partido Trabalhista acusou este domingo a primeira-ministra britânica, Theresa May, de estar de "má fé" ao apelar a um rápido consenso para a concretização da saída do Reino Unido da União Europeia.

Em causa está um apelo lançado este domingo por Theresa May, através de um artigo publicado pelo jornal britânico Mail on Sunday, no qual a chefe de Governo alerta para a saturação dos britânicos perante a incapacidade dos dois principais partidos encontrarem uma forma de honrar o resultado do referendo.

Nesse artigo, Theresa May sublinha a impaciência dos britânicos face ao impasse gerado em torno do 'Brexit', refletido no fraco resultado eleitoral alcançado pelos trabalhistas e pelos conservadores nas eleições locais de quinta-feira.

"Ao líder da oposição, eu digo: escutem o que disseram os eleitores nas eleições locais. Deixemos as nossas diferenças de lado e tentemos chegar a um acordo", apela a líder conservadora.

Em resposta, um porta voz dos trabalhistas, John McDonnelln, citado pela agência France Press, afirmou que o partido ainda não tem confiança nesse acordo.

Os dois principais partidos do Reino Unido têm estado reunidos, desde abril, para chegar a um acordo sobre o 'Brexit', de forma a quebrar o impasse originado pela rejeição do documento na Câmara dos Comuns.

A saída do Reino Unido da União Europeia estava inicialmente prevista para o dia 29 de março, mas foi adiada para 31 de outubro, depois de ter sido aprovado um acordo de retirada no parlamento britânico.

Lusa