Brexit

Boris Johnson é o novo líder do Partido Conservador

Toby Melville

Boris Johnson assume na quarta-feira o cargo de primeiro-ministro britânico.

Os membros do Partido Conservador escolheram esta terça-feira Boris Johnson, antigo ministro dos Negócios Estrangeiros, para a liderança do Partido Conservador, sucedendo a Theresa May na condução do processo de saída do Reino Unido da União Europeia.

O resultado da eleição foi anunciado pela deputada Cheryl Gillan, uma das responsáveis pelo escrutínio interno no partido, no centro de conferências Queen Elizabeth II, perto de Westminster. Boris Johnson ganhou com 92.153 votos, enquanto o outro candidato finalista, o atual ministro dos Negócios Estrangeiros, Jeremy Hunt, reuniu apenas 46.656 votos.

Boris Johnson só será nomeado primeiro-ministro pela rainha Isabel II após a demissão de Theresa May na tarde de quarta-feira, após o debate semanal com os deputados na Câmara dos Comuns.

Theresa May renunciou à liderança do partido Conservador a 7 de junho devido às dificuldades em fazer aprovar o acordo de saída que concluiu com Bruxelas em novembro, mas continua como chefe de governo até ao anúncio do sucessor.

Várias demissões esperadas nas próximas horas

A eleição de Boris Johnson como líder do Partido Conservador não só levou a contestação às ruas de Londres, onde alguns britânicos se mostraram descontentes com a nomeação, como dentro do próprio Governo.

O Secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros, Alan Duncan, apresentou no domingo a demissão de funções, invocando compatibilidade com Johnson.

No entanto, são esperadas ainda mais duas baixas no Governo britânico. O ministro das Finanças, Philip Hammond, e o ministro da Justiça, David Gauke, anunciaram no domingo à imprensa que iriam apresentar a demissão caso Boris Johnson chegasse a primeiro-ministro.

Boris Johnson: o principal crítico de May

Conhecido por ter protagonizado a campanha para a saída do Reino Unido da União Europeia no referendo de 2016, Boris Johnson de 55 anos tem sido um dos maiores críticos da estratégia do governo para o Brexit, tendo prometido aplicar a saída até ao prazo de 31 de outubro.

Hannah Mckay

Antes de ter sido 'Mayor' de Londres durante dois mandatos, entre 2008 e 2016, já era uma personalidade reconhecida pelas participações em programas televisivos, mas ganhou ainda mais destaque como uma das caras da campanha pela saída da União Europeia (UE) no referendo de 2016.