Brexit

Tony Blair e John Major classificam "vergonhoso" projeto de Boris Johnson para alterar Brexit

Os ex-primeiros-ministros britânicos consideram a atitude de Boris Johnson "irresponsável", "errada" e "perigosa".

Os ex-primeiros-ministros britânicos Tony Blair e John Major pediram aos deputados que rejeitassem o que descrevem como "vergonhoso" projeto de lei para modificar o acordo do 'Brexit', e consideram a atitude de Boris Johnson "irresponsável", "errada" e "perigosa".

O primeiro-ministro do Governo britânico, Boris Johnson, apresentou no parlamento a chamada Lei do Mercado Interno, cuja intenção é, caso seja aprovada, poder modificar alguns dos compromissos assumidos no acordo de retirada celebrado com a União Europeia (UE) em 2019 e que deu lugar ao 'Brexit' em 31 de janeiro.

O projeto, que será debatido na segunda-feira na Câmara dos Comuns, tem incomodado políticos britânicos e responsáveis da União Europeia, especialmente porque visa modificar o mecanismo projetado para evitar o aumento de uma fronteira física entre as duas Irlandas, com o objetivo de preservar a paz na Irlanda do Norte, caso os dois lados não consigam chegar a um acordo comercial ainda este ano.

Nas páginas do Sunday Times, Tony Blair (partido trabalhista) e John Major (partido conservador) criticaram a atitude do Governo conservador de Boris Johnson, considerando que o texto legislativo "levanta questões que vão além do impacto na Irlanda, o processo de paz e as negociações de um acordo comercial (com a UE)", e defendem que a atitude do Governo "embaraça" o Reino Unido.

O Governo britânico apresentou, na quarta-feira, no parlamento um projeto de lei do mercado interno que lhe dá a capacidade de tomar decisões unilaterais sobre questões relativas ao comércio com a província da Irlanda do Norte, texto que contradiz em parte o acordo enquadrado na saída da União Europeia.