Cambridge Analytica

Facebook processado pela cidade de Washington por não ter protegido os dados dos utilizadores

Dado Ruvic

O procurador-geral de Washington D.C. interpôs uma ação em tribunal contra a empresa Facebook por ter falhado na proteção dos dados dos utilizadores no âmbito do escândalo da Cambridge Analytica.

Em comunicado, o procurador-geral de Washington, Karl Racine, acusa o Facebook de "laxismo" e de ter enganado os utilizadores porque, afinal, os seus dados puderam ser utilizados por terceiros.

Por isso, a empresa de Mark Zuckerberg infrigiu as leis em vigor no Distrito de Columbia, a capital federal.

Num comunicado muito sucinto, o Facebook diz estar "a examinar a queixa e na disposição de continuar a dialogar".

O "escândalo Cambridge Analytica"

Os dados pessoais na rede social Facebook foram vendidos à empresa britânica Cambridge Analytica, que acedeu à informação dos 87 milhões de utilizadores da rede sem consentimento.

Em 2014, a Cambridge Analytica usou essa informação para criar um programa informático para influenciar as decisões dos membros da rede social. A empresa terá colaborado com a equipa do atual Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, na campanha para as eleições de 2016.

Lusa