Caso CGD

António Domingues entrega hoje declaração de rendimentos

Lusa

Mesmo depois de ter pedido a renúncia do cargo, o presidente demissionário da Caixa Geral de Depósitos entregará a declaração de rendimentos e património ao Tribunal Constitucional.

Última atualização às 11:43

Os advogados de António Domingues entregam em simultâneo uma contestação à exigência da entrega da declaração.

Domingues renunciou à presidência do Conselho de Administração da Caixa Geral de Depósitos. O anúncio foi feito ontem à noite pelo Ministério das Finanças. Esta manhã, o banco público comunicou ao regulador que outros seis administradores também se demitiram.

A SIC sabe que, há duas semanas, António Domingues já tinha avisado o Governo que queria renunciar, por entender que o dossiê Caixa estava já demasiado politizado e que qualquer decisão que tomasse seria usada como arma entre os partidos. Considerou que estava sem condições para assegurar a estabilidade do banco e por isso terá pedido para abandonar o cargo.

O gestor sai depois da polémica das últimas semanas sobre a entrega das declarações de rendimentos e património ao Tribunal Constitucional.

Domingues estava disposto a entregar a declaração, mas decidiu ser solidário com os administradores que não o queriam fazer e que terão recebido a promessa do Governo de que não teriam que as entregar. Mas o Parlamento aprovou sexta-feira uma lei que obriga os gestores a apresentarem essas declarações, Domingues e mais 6 admistradores abandonam os cargos.

Fonte do Governo disse à SIC que o novo nome para a presidência da CGD vai ser apresentado esta semana ao mecanismo europeu de supervisão.

Um porta-voz da Comissão Europeia disse já esta manhã à SIC que " tomou conhecimento da renúncia e aguarda que as autoridades portuguesas apresentem uma nova equipa de administradores".

  • “Entregues à Sorte” – Primeiro episódio
    30:41