Caso CGD

CGD paga juro de 10,75%  pela emissão de dívida 

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) emitiu hoje 500 milhões de euros de dívida perpétua junto de investidores institucionais, a uma taxa de juro de 10,75%, segundo fontes ligadas ao processo citadas pela agência Bloomberg.

Em comunicado ao mercado, a Caixa Geral de Depósitos (CGD) dá conta que o lançamento da emissão ocorreu hoje, pelas 9:00, tinha um intervalo inicial de preço anunciado, entre os 11 e os 11,5%, e que tinha "em consideração os referenciais recebidos nos contactos com os investidores.

"Estes referenciais foram influenciados pelo facto da CGD não ser um banco cotado, pela ausência de emissões similares por parte de bancos nacionais, dificultando a sua comparabilidade, e sobretudo pelos riscos intrínsecos a este tipo de instrumentos", explicou o banco liderado por Paulo Macedo à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

A emissão, concluída pelas 12:15, acabou por ter uma taxa de juro que ficou abaixo deste intervalo inicial.

A CGD está em processo de recapitalização, num montante de quase 5.000 milhões de euros, aprovado entre o Governo português e a Comissão Europeia, depois de ter apresentado um prejuízo histórico de 1.859 milhões de euros em 2016.

Depois da transferência, em janeiro, de ações da ParCaixa para a CGD no valor de 500 milhões de euros e de instrumentos de capital contingentes (CoCo's) subscritos pelo Estado, incluindo juros corridos e não pagos, no valor de 945 milhões de euros, a próxima fase do processo é o aumento de capital em 2.500 milhões de euros, que será injetado pelo Estado no banco.

Por fim, a CGD vai realizar uma emissão de dívida num total de 930 milhões de euros, "elegível para efeitos de cumprimento dos rácios de capital regulatório", dos quais 500 milhões emitidos hoje e o restante até 18 meses após a primeira emissão.

Lusa

  • 0:43