Caso CGD

Constâncio autorizou crédito de 350 milhões a Berardo para comprar ações do BCP

12 anos depois, na comissão parlamentar de inquérito à CGD deste ano, o então Governador do Banco de Portugal negou informação aos deputados.

ANTÓNIO COTRIM / LUSA

O atual vice-presidente do Banco Central Europeu autorizou empréstimo de 350 milhões de euros da Caixa Geral de Depósitos para Berardo comprar ações do BCP, quando ainda era Governador do Banco de Portugal em 2007.

O jornal Público que teve acesso aos documentos que provam que regulador já sabia que o grupo do comendador não tinha capacidade para pagar o empréstimo uma vez que não existiam garantias reais, mas apenas a promessa de penhora dos títulos que seriam adquiridos com o dito empréstimo.

12 anos depois, na comissão parlamentar de inquérito de março deste ano à gestão da CGD, Constâncio garantiu que não tinha como saber que a Caixa iria emprestar os 350M€ a Berardo, numa operação de crédito que se viria a revelar das mais ruinosas da banca portuguesa nos últimos anos.