Caso CGD

"Não menti nem omiti porque na audição não se falou da autorização"

"Não menti nem omiti porque na audição não se falou da autorização"

O ex-governador do Banco de Portugal Vítor Constâncio será novamente chamado a prestar declarações aos deputados, mas ontem garantiu que nunca mentiu na comissão parlamentar de inquérito.

Os deputados querem esclarecer as declarações de 2017 quando disse na comissão parlamentar de inquérito à gestão da Caixa Geral de Depósitos que só teve conhecimento do crédito de 350 milhões de euros concedido pela CGD à fundação Berardo depois da operação estar consumada.