Ciclone Idai

Músicos e artistas portugueses juntam-se em ação solidária por Moçambique

Mike Hutchings

Iniciativa acontece este domingo na ZDB, em Lisboa.

Selma Uamusse, B. Fachada, Gisela João, Lula Pena e Ricardo Toscano são alguns dos muitos músicos que vão estar este domingo na associação cultural ZDB, em Lisboa, para apoiar a população moçambicana atingida há uma semana pelo ciclone Idai.

A iniciativa solidária decorrerá durante a tarde no terraço da ZDB, e tem por objetivo angariar verbas e donativos que serão entregues ao Grupo Unidos pela Beira, cujo trabalho "se tem revelado significativo na minimização dos efeitos da catástrofe", segundo a associação cultural.

Entre os cerca de 60 músicos e artistas visuais que se associam à tarde solidária estão Wasted Rita, Alice Geirinhas, Hugo Canoilas, António Poppe, Igor Jesus, Xavier Almeida, Joana Hintze, Filipe Sambado, Jasmim, Primeira Dama e Ricardo Toscano com Pedro Sousa e Gabriel Ferrandini.

"Nesta tarde de domingo, partilhamos música e petiscos no terraço, num gesto de encontro solidário com concertos, DJ sets e trabalhos de artistas e cujo lucro reverterá na íntegra para o auxílio da população moçambicana", refere a ZDB.

A cantora de origem moçambicana Selma Uamusse está também na mobilização de meios para o concerto que, no dia 2 de abril, acontecerá no Teatro Capitólio, em Lisboa, e que será transmitido pela RTP, e cujas receitas vão reverter "integralmente para associações que prestam assistência em Moçambique, às vítimas do ciclone Idai", segundo a promotora.

A "emissão especial irá decorrer entre as 10:00 e as 00:00 na RTP 1 e na Antena 1", com o objetivo de "angariar o máximo possível de receitas, a distribuir equitativamente pelas sete associações que se encontram no terreno a prestar assistência às centenas de milhares de vítimas", segundo o comunicado divulgado na sexta-feira.

As sete associações beneficiárias desta iniciativa são Fundação de Assistência Médica Internacional (AMI), Cáritas Portuguesa, Cruz Vermelha Portuguesa, Médicos Sem Fronteiras, Associação HELPO, a Fundação Girl Move e a ACRAS - Associação Cristã de Reinserção e Apoio Social.

Na quinta-feira, o músico João Gil lançou também o desafio para a realização do "maior concerto do mundo", via internet, para angariação de fundos de apoio à população de Moçambique.

Lusa