Ciclone Idai

Primeiros casos de cólera na Beira

Dificuldades aumentam em Moçambique no dia em que foi resgatado português que estava desaparecido.

Os primeiros casos de cólera em Moçambique estão confirmados. Para as autoridades e organizações internacionais, a prioridade é travar epidemias.

Mike Hutchings

A passagem do ciclone Idai pelo país afetou milhares de pessoas e a ONU estima em 222 milhões de euros a ajuda necessária para os próximos três meses.

Esta quarta-feira foi encontrado o português que estava desaparecido e que mais preocupava as autoridades.

Um homem de 70 anos que foi resgatado por uma equipa de fuzileiros. A enviada da SIC a Moçambique, Ana Peneda Moreira, explica os pormenores da operação de resgate:

Em declarações à SIC, via chamada telefónica, o secretário de Estado da Proteção Civil falou sobre o português que esteve desaparecido e o reencontro com a família no aeroporto depois de ter sido localizado.

Em relação à situação na Beira, José Artur Neves diz que se sente o renascer da população nas ruas.

Aos poucos, os moçambicanos tentam reconstruir as casas destruídas. No centro do país, a área mais afetada, algumas infraestruturas vitais estão a ser recuperadas.

Os trabalhos de reconstrução em Moçambique podem demorar vários anos.

Também esta quarta-feira, o Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, anunciou numa comunicação ao país que o Papa Francisco vai visitar Moçambique na primeira semana de setembro.

Stefano Rellandini

Já o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, revelou que gostaria de visitar Moçambique no final do ano para poder testemunhar "a nova fase de reconstrução" depois da passagem do ciclone Idai.

  • Os populismos crescentes "não são apenas um problema europeu"
    2:01
  • “Vamos a Jogo” acompanhou Luís Filipe Vieira no dia da reconquista
    15:21
  • Visíveis - Ruca
    31:30