Ciclone Idai

Segundo avião da Cruz Vermelha com ajuda parte para Moçambique

Denis Onyodi/Red Cross Red Crescent Climate Centre HANDOUT

São 33 toneladas de bens essenciais e medicamentos, incluindo tonelada e meia de kits de parto.

A Cruz Vermelha envia esta tarde, no segundo avião com ajuda humanitária para Moçambique, mais de 33 toneladas de bens essenciais e medicamentos, incluindo tonelada e meia de kits de parto.

A ministra da saúde, Marta Temido, vai acompanhar a viagem patrocidada pela Fundação Franscisco Manuel dos Santos e pelo grupo Jerónimo Martins.

O presidente da cruz vermelha, Francisco George, diz que nos últimos dias a instituição recolheu mais de 1,3 milhões de euros em donativos, mas avisa que não chega e pede aos portugueses que não ignoram a tragédia provada pelo ciclone Idai.

Segundo avião da Cruz Vermelha com ajuda parte hoje para Moçambique

São já mais de 270 os infetados com cólera em Moçambique. Em poucos dias, as vítimas da doença passaram de um dígito para três. Depois dos resgates e salvamentos, a prioridade é a saúde.

Muitos corpos começam a aparecer com a descida das águas em Moçambique

Com a descida das águas muitos corpos estão a aparecer. Sem capacidade para fazer a identificação, a maioria das vítimas estão a ser enterradas em covas abertas, nos locais onde são encontradas.

Oficialmente o Governo fala em cerca de 500 mortos mas dificilmente as autoridades terão capacidade para conhecer o número real de vítimas.

A reportagem é dos enviados da SIC a Moçambique, Ana Peneda Moreira e Rafael Homem.

  • "O peso do minério"
    9:44
  • O 12.º episódio do "Polígrafo SIC"
    21:36