Ciclone Idai

Governo alemão disponibiliza 50 M€ para reconstrução nos países afetados pelo ciclone Idai

Cara Anna

O ciclone Idai atingiu a região centro de Moçambique, o Maláui e o Zimbabué em 14 de março.

O Governo alemão vai disponibilizar 50 milhões de euros nos próximos anos para a reconstrução em Moçambique, Maláui e Zimbábue, países afetados pela passagem do ciclone Idai, informa um comunicado distribuído hoje à imprensa.

O anúncio foi feito pelo ministro alemão da Cooperação Económica e para o Desenvolvimento, Gerd Müller, à margem da Reunião de Primavera do Banco Mundial em Washington, nos Estados Unidos da América.

"O ciclone deixou vestígios desastrosos em Moçambique, Maláui e Zimbabué. Temos de conter a propagação da cólera. É necessário, além da prestação dos primeiros socorros ao povo, a reconstrução de infraestruturas de base, assegurar assistência médica, restaurar o fornecimento de água potável e repor os sistemas de saneamento", declarou Müller.

O regresso das crianças à escola e o reforço das barragens existentes para evitar novos desastres é uma das metas definidas na aplicação da verba, afirmou o ministro alemão.

O ciclone Idai atingiu a região centro de Moçambique, o Maláui e o Zimbabué em 14 de março. Em Moçambique, o ciclone fez 603 mortos e afetou mais de 1,5 milhões de pessoas, segundo as autoridades moçambicanas.

Também de acordo com os dados mais recentes, no Zimbabué registaram-se 344 mortos e 257 desaparecidos.

Na Maláui, as inundações provocadas pela passagem do ciclone provocaram 59 mortos e quase 900 feridos.

Lusa

  • "Via Sacra" em destaque na Edição da Manhã
    4:43
  • Árbitra de 18 anos agredida por treinador
    13:01
  • Eleições em Espanha: o que dizem as sondagens
    3:46