Coronavírus

"Wuhan resiste": os gritos que desafiam o isolamento nas cidades sob quarentena na China

Com mais de 50 milhões de pessoas retiras em casa por causa do coronavírus, os moradores de Wuhan e das outras cidades sob quarentena desafiam as ordens de isolamento e gritam das janelas de casa ou das varandas dos arranha-céus mensagens e cânticos de incitamento à união em espírito.

Presas em casa e com as cidades vazias, milhares de pessoas desafiam a ordem de isolamento e recorrem à única forma de comunicação possível, nas cidades sob quarentena.

Das janelas das casas ou das varandas dos arranha-céus ouvem-se por este dias cânticos e mensagens de solidariedade, numa altura em que deviam estar a celebrar o Ano Novo Lunar, a mais importante festa das famílias chinesas, que se assemelha ao Natal para o mundo ocidental.

Veja também:

  • O planeta em que todos vivemos

    Futuro Hoje

    O Planeta Lourenço terá que ser ainda mais simples e eficaz na mensagem. É um risco. Frequentemente, quando me mostram aparelhos ou programas as coisas falham, é o que chamo de síndrome da demonstração. Mas isto acontece na vida real, é assim que vamos fazer.

    Opinião

    Lourenço Medeiros