Coronavírus

Coronavírus pode sobreviver em superfícies planas durante quase uma semana

Siegfried Modola

Cientistas deixam alerta para a utilização de telemóveis.

Especial Coronavírus

Investigadores alertaram esta terça-feira que se deve limpar os ecrãs dos telemóveis duas vezes ao dia, com álcool, para impedir a propagação do coronavírus. Afirmaram ainda que o vírus pode sobreviver na superfície plana durante quase uma semana.

Numa entrevista ao jornal Metro, William Keevil, da Universidade de Southampton, no Reino Unido, disse: "Pode lavar as mãos, mas se começar a tocar no ecrã do telemóvel e depois toca no rosto, é uma rota potencial de infeção".

Outro investigador, da Universidade de Waterloo, descreveu os aparelhos como placas de petri - recipiente utilizado nos laboratórios - e aconselhou a população a limpar o ecrã dos telemóveis.

Para prevenir a propagação do vírus, as autoridades de saúde aconselham a população a lavar as mãos regularmente.

"Se acidentalmente tocar numa superfície contaminada e levar a mão ao rosto, transporto o vírus"

As explicações do diretor do Serviço de Infecciologia do Hospital Egas Moniz, Kamal Mansinho, sobre o novo coronavírus.

O surto de Covid-19, que pode causar infeções respiratórias como pneumonia, provocou mais de 3.100 mortos e infetou mais de 90.300 pessoas em cerca de 70 países e territórios, incluindo duas em Portugal. Das pessoas infetadas, cerca de 48 mil recuperaram, segundo as autoridades de saúde de vários países.

Além de 2.943 mortos na China, onde o surto foi detetado em dezembro, há registo de vítimas mortais no Irão, Itália, Coreia do Sul, Japão, França, Hong Kong, Taiwan, Austrália, Tailândia, Estados Unidos da América, San Marino e Filipinas. A OMS declarou a epidemia de Covid-19 como uma emergência de saúde pública internacional e o risco de contágio "muito elevado".

A Direção-Geral da Saúde confirmou os dois primeiros casos de infeção em Portugal, um homem de 60 anos e outro de 33, internados em hospitais do Porto. Um tripulante português de um navio de cruzeiros está hospitalizado no Japão com confirmação de infeção.

Veja também: