Coronavírus

11 mortos em França, dois deputados franceses infetados pelo Covid-19

Pascal Rossignol

Novo coronavírus está a espalhar-se pelo país, 716 casos confirmados.

Especial Coronavírus

Os números de infeções pelo novo coronavírus em França estão a aumentar. As autoridades de saúde registaram hoje 716 casos no total e 11 mortes.

Uma deputada à Assembleia Nacional foi hoje hospitalizada. É a segunda pessoa do parlamento francês a ter sido contagiada pelo Covid-19.

O Governo francês anunciou na sexta-feira o encerramento de creches e escolas por duas semanas nos departamentos de Oise (norte de Paris) e Alto Reno (no leste do país) para impedir a propagação do surto de Covid-19.

O primeiro-ministro francês, Édouard Philippe, afirmou que o país permanece em alerta nível "Dois", mas que uma série de medidas de reforço são necessárias em Oise e Alto Reno, locais onde mais casos têm sido detetados.

Até ao momento, estão confirmados 716 casos positivos e 11 mortes, segundo as autoridades de saúde, que consideram "inexorável" a chegada ao nível "Três", que implica a declaração oficial de epidemia.

Phillipe explicou o encerramento das escolas se deve às crianças -- menos propensas a desenvolver uma forma grave da doença -- poderem transmitir o Covid-19 e terem mais dificuldades em respeitar as regras para travar o contágio.

O governo decretou também a limitação de "todas as reuniões, exceto as que sejam essenciais para a vida social e democrática", numa altura em que se aproximam as eleições municipais, que se vão realizar nos dias 15 e 22 de março.

O chefe do executivo francês pediu a todos os residentes nesses departamentos, e cujo estado de saúde seja delicado ou sofram de doenças crónicas, que permaneçam, na medida do possível, nas suas casas.

Phillipe pediu também a "desdramatização" do eventual passo para o nível três, que equivale à circulação ativa do vírus por todo o território nacional, e assegurou que as medidas correspondentes vão ser implementadas no momento correspondente. Por seu lado, o ministro da Saúde, Olivier Véran, informou que vai autorizar as farmácias a prepararem os seus próprios géis desinfetantes para venda.