Coronavírus

Bloco de Esquerda faz propostas para a saúde por causa do coronavírus

Bloco de Esquerda faz propostas para a saúde por causa do coronavírus

Paulo Fajardo

Repórter de Imagem

Catarina Martins não quer investimentos da saúde travados por entrarem nas contas do défice.

Especial Coronavírus

Este sábado em Coimbra o Bloco discutiu a regionalização mas foram as questões da saúde que levaram Catarina Martins a avançar com duas propostas que o BE vai fazer.

Por um lado a alteração de regras para que na UE os investimentos na saúde não sejam contabilizados para o défice e cá dentro que o governo antecipe a contratação de profissionais de saúde.

Na intervenção no encontro do bloco que debateu a regionalização a coordenadora fez logo no início um desvio ao tema. Num contexto de ameaça internacional pelo coronavirus Catarina Martins diz que o serviço nacional de saúde necessita de investimentos e não os quer ver travados por regras europeias.

Uma proposta para a europa e outra em tom de desafio ao governo. Antecipar o que já está previsto no orçamento contratando 8400 novos profissionais para o setor da saúde.

Ainda com a situação do coronavirus em Portugal como pano de fundo, Catarina Martins elogiou o esforço de todos os que têm trabalhado, numa situação que classificou como difícil, para manter o virus em fase de contenção.

Veja também: