Coronavírus

Pelo menos 10 mortos no hotel que ruiu na China que albergava pessoas em quarentena

XIAO FAN

Ainda há 23 pessoas presas nos escombros.

Especial Coronavírus

Pelo menos 10 pessoas morreram na sequência do desmoronamento de um hotel na China que albergava pessoas em quarentena por terem estado em contacto com pacientes infetados com o Covid-19, anunciaram hoje as autoridades.

Das 71 pessoas presas nos escombros, 48 já foram retiradas. Ainda há 23 por encontrar.

Entre os retirados, encontravam-se quatro mortos e cinco em estado grave, apontou o Ministério de Situações de Emergência da China, em comunicado.

O estabelecimento, localizado em Quanzhou, na província de Fujian, ruiu no sábado por volta das 19:30 (11:30 em Lisboa) por motivos ainda desconhecidos.

A unidade hoteleira, Xinjia Hotel que tem 80 quartos, foi recentemente convertida numa instalação de quarentena para pessoas que entraram em contacto com pacientes infetados com o novo coronavírus.

Segundo as autoridades locais de Quanzhou, mais de 700 operacionais de equipas de resgate foram posicionadas no local.

A China registou hoje mais 27 mortes devido do Covid-19, elevando o número total de mortes para 3.097, informou a Comissão Nacional de Saúde do país.

No total, desde que o surto começou, até à meia-noite de sábado (16:00 horas de quarta-feira, em Lisboa), foram confirmados 80.695 casos na China continental, que exclui Macau e Hong Kong, segundo a Comissão Nacional de Saúde do país.

No momento, 57.065 pacientes responderam com sucesso ao tratamento e receberam alta.

O surto de Covid-19, detetado em dezembro na China, já provocou mais de 3.500 mortos e mais de 105 mil infetados em pelo menos 95 países.

Com base no número mundial de infetados, a taxa de letalidade é de 3,4%, sendo que até ao momento a maioria já recuperou.