Coronavírus

Primeiro-ministro italiano diz que o país vive "a hora mais negra de sempre"

Primeiro-ministro italiano diz que o país vive "a hora mais negra de sempre"

400 mortos, 8 mil infetados e 16 milhões de pessoas isoladas é o ponto de situação em Itália.

Especial Coronavírus

O Governo italiano declarou estado de emergência até julho e impôs um cordão sanitário à região da Lombardia e a outras 14 províncias do norte para tentar conter a propagação do vírus.

Só é possível sair destas regiões com justificação laboral ou familiar. Estão proibidos eventos culturais, desportivos e religiosos e as aulas em todos os estabelecimentos de ensino estão suspensas.

As medidas sanitárias estão a provocar revoltas nas prisões, os reclusos criticam a falta de proteção contra a Covid-19.

O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, cita Winston Churchill e diz que o país vive "a hora mais negra de sempre".

Veja também: