Coronavírus

Decisão sobre encerramento de escolas adiada para amanhã

Esta escola primária foi abertas para crianças que não podem ficar em casa sozinhas enquanto os pais estão a trabalhar, no Japão.

KYODO Kyodo

Anúncio feito pelo primeiro-ministro.

Especial Coronavírus

O primeiro-ministro revelou esta quarta-feira que qualquer decisão a propósito do eventual encerramento de escolas só será tomada esta quinta-feira, depois do Conselho de Ministros, que se vai realizar, como habitualmente, esta quinta-feira de manhã.

Em Berlim, em declarações aos jornalistas à margem do encontro com a chanceler alemã Angela Merkel, António Costa defendeu que deve ser evitada "a quebra da atividade laboral e dos rendimentos das famílias".

ENCONTRO COM OS PARTIDOS APÓS CONSELHO DE MINISTROS

António Costa convocou para esta quinta-feira os líderes de todos os partidos com assento parlamentar para dar conta das decisões que estão a ser tomadas pelo Governo sobre o coronavírus e para os ouvir sobre esta pandemia.

OMER MESSINGER

Dez entidades e 10 personalidades do Conselho Nacional de Saúde Pública (CNSP) estão esta quarta-feira reunidos para discutir medidas de contenção do Covid-19, doença que tem 61 casos confirmados em Portugal, como a possibilidade de antecipação das férias escolares da Páscoa.


CDS pressiona antecipação de férias escolares da Páscoa

Ainda hoje, o Presidente do CDS tinha pressionado o Governo a antecipar as férias escolares da Páscoa, de forma a evitar o contacto em grande escala de alunos e professores.

Francisco Rodrigues dos Santos entendia ser uma medida importante para a contenção do vírus.

Coronavírus declarado pandemia pela Organização Mundial de Saúde

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou esta quarta-feira a doença Covid-19 como pandemia. O coronavírus foi detetado em dezembro, na China, e já provocou mais de 4.300 mortos em 28 países e territórios. Portugal tem 61 casos confirmados.

OMS "profundamente preocupada com níveis alarmantes de disseminação"

O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, mostra-se "profundamente preocupado com os níveis alarmantes de disseminação e gravidade".

Quem não cumprir isolamento pode ser punido até cinco anos de prisão

As pessoas que não cumprirem o isolamento social decretado pelas autoridades de saúde devido à doença Covid-19 podem ser punidos com uma pena de prisão até cinco anos, segundo o Código Penal.

O Plano Nacional de Preparação e Resposta à doença pelo novo coronavírus prevê que as autoridades de saúde possam ordenar "o isolamento coercivo" em "situações extremas" e de recusa do doente ou suspeito.

Veja aqui as cidades colocadas em quarentena para impedir a propagação do coronavírus.

ACOMPANHE AQUI AS ÚLTIMAS INFORMAÇÕES AO MINUTO

Veja também: