Coronavírus

Hospital Santa Maria descobre Covid-19 em doentes internados

De acordo com o jornal Expresso, dois homens foram hospitalizados há vários dias com pneumonia. A infeção pelo novo coronavírus foi detetada por acaso. Sobe assim para 61 o número de casos confirmados com coronavírus em Portugal.

O Hospital de Santa Maria, em Lisboa, descobriu dois casos de Covid-19 entre doentes internados há vários dias. Os dois homens, com mais de 60 anos, estavam hospitalizados com um diagnóstico de pneumonia mas só agora foi apurada a origem da infeção.

O Centro Hospitalar de Lisboa Norte, que reúne os hospitais de Santa Maria e Pulido Valente, iniciou a realização de análises para a deteção do Covid-19 no início da semana, e por precaução, submeteu ao teste alguns doentes com pneumonia, diagnosticando estes dois casos.

Os responsáveis hospitalares estão a avaliar quais serão os contactos dos dois doentes. Na lista estarão doentes, médicos, enfermeiros, outros profissionais de saúde e familiares.

O objetivo imediato é impedir a propagação do vírus dentro do hospital. Recorde-se que foi assim, com o contágio dentro de uma unidade hospitalar, que o surto em Itália teve início.

"Evolução da situação está a ser muito rápida"

A ministra da Saúde reconhece que não será possível conter o contágio de infeções por Covid-19 por muito mais tempo, adiantando no Parlamento que nas últimas 24 horas há mais casos confirmados em Portugal, o que será revelado no boletim desta terça-feira. Marta Temido admite que "é inevitável que entremos na fase de mitigação dentro de horas ou dias" porque "a evolução da situação está a ser muito rápida".

Por isso, garante que os planos para esta nova fase estão a ser preparados. Uma das preocupações que os deputados sublinharam, fazendo eco das queixas dos profissionais, é a falta de equipamentos de proteção individual. Marta Temido refere as restrições que houve no mercado e a forma como Portugal procurou reforçar os stocks.

Além da compra conjunta por parte da Comissão Europeia, que vai avançar na próxima semana, Marta Temido garantiu que "estamos a comprar todas as quantidades existentes no mercado", incluindo com pagamentos antes da entrega. No entanto, não consegue dizer quando vão poder chegar aos profissionais.

Veja também: