Coronavírus

O que distingue uma epidemia de uma pandemia?

Johanna Geron

A Organização Mundial de Saúde declarou pandemia de covid-19.

Especial Coronavírus

Vários países estavam perante uma epidemia devido ao novo coronavírus, mas, esta quarta-feira, a Organização Mundial da Saúde declarou a doença Covid-19 como pandemia

O novo coronavírus, a nível mundial, registou mais de 124 mil casos em 113 países e mais de 4.500 mortes.

De acordo com o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, uma "pandemia não é uma palavra para ser usada de forma leve ou descuidada. É uma palavra que, se usada incorretamente, pode causar medo irracional ou aceitação injustificada de que a luta acabou, levando a sofrimento desnecessário”.

O mundo estava perante uma epidemia por causa do novo coronavírus, porque a doença alastrou-se de forma rápida e acima do expectável.

O que é uma epidemia?

Uma epidemia corresponde a um aumento no número de casos, seguido por um pico e depois uma diminuição desse mesmo pico. Isso é o que acontece nos países onde as epidemias de gripe são registadas todos os anos: no outono e no inverno os casos aumentam, o máximo de infeções é atingido e depois diminui.

Quando há uma epidemia nem todos os países estão em risco, pois a epidemia pode decorrer apenas dentro de fronteiras.

Quando há uma epidemia as medidas de prevenção são tomadas para evitar que a doença chegue a outros países. Essas medidas passam pelo encerramento de fronteiras ou pelo envio de ajuda para combater a doença nos países infetados.

Uma epidemia tem como foco o país, mas quando se trata de uma pandemia o foco não tem fronteiras, as medidas de prevenção para ajudar a população são a nível mundial. Ou seja, uma pandemia é uma epidemia que ocorre em todo mundo, ao mesmo tempo.

O que é uma pandemia?

A pandemia mundial, como foi declarada esta quarta-feira pela Organização Mundial da Saúde, significa que todos os países estão em risco.

O termo pandemia é usado para descrever situações em que uma doença infeciosa ameaça muitas pessoas ao mesmo tempo e no mundo inteiro.

O diretor-geral da OMS afirmou que a organização está "profundamente preocupada" com os níveis "alarmantes" de disseminação da doença e de "inação", mas a evolução do surto global para uma pandemia não significa que seja impossível reverter a situação atual.

Uma pandemia não se caracteriza pela gravidade que a doença causa, "o principal fator é o geográfico, quando todas as pessoas no mundo correm risco", diz a infeciologista Rosana Ritchmann, do Instituto Emílio Ribas, de acordo com a BBC.

As pandemias acontecem, em geral, quando há um vírus novo capaz de infetar seres humanos com facilidade e de ser transmitido de uma pessoa para outra, de forma eficiente e continuada.

O novo coronavírus, pelo que se sabe até agora, tem essas características.

Assim, sem uma vacina ou tratamento que possa prevenir a doença, conter a sua disseminação é crucial.

História das Pandemias

  • Desde 1580 que se conhecem pandemias na humanidade. A primeira surgiu na Ásia e espalhou-se para África, Europa e América do Norte.
  • Uma das pandemias mais graves ocorreu entre 1918 e 1920, a pandemia da gripe espanhola matou cerca de 50 milhões de pessoas, mais do que os 17 milhões de vítimas da 1ª Guerra Mundial.
  • O exemplo de pandemia mais recente foi a gripe suína, em 2009. Os especialistas acreditam que tenha infetado milhões de pessoas e matado centenas de milhares.

Veja também: