Coronavírus

ISCTE suspende aulas e arranca com ensino à distância na 2.ª feira

REUTERS

Continuam os efeitos do surto do novo coronavírus no ensino.

Especial Coronavírus

As aulas presenciais no ISCTE, em Lisboa, estão suspensas a partir de hoje e "devem ser substituídas por modalidade de ensino à distância" com início na segunda-feira, devido à propagação da pandemia da doença Covid-19.

De acordo com um comunicado divulgado pelo ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa, a partir de hoje "deixam de ser dadas aulas presenciais" que "devem ser substituídas por modalidades de ensino à distância, de 16 de março em diante, e no mais curto prazo de tempo possível".

O ISCTE acrescenta que, "qualquer que seja a modalidade de ensino à distância escolhida, devem ser asseguradas as horas de contacto coletivo previstas para cada unidade curricular".

A instituição realça que "o tempo de interrupção necessário à transição das aulas presenciais para o ensino à distância" vai ser compensado através do prolongamento do calendário letivo.

A nota explicita também que está "encerrado o acesso aos espaços da biblioteca", mas ainda vai ser possível requisitar livros, "em moldes a comunicar pelos serviços da biblioteca".

O acesso a espaços laboratoriais "pode continuar a garantir-se", mas segundo "regras a estabelecer" por cada faculdade, assim com a sala de estudo, que vai estar condicionado "a um número reduzido de alunos por sala".

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou, na quarta-feira, a doença Covid-19 como pandemia. A OMS justifica a declaração de pandemia com "níveis alarmantes de propagação e inação".

A pandemia de Covid-19 foi detetada em dezembro, na China, e já provocou mais de 4.500 mortos em todo o mundo.

Veja também: