Coronavírus

Monumentos de Sintra encerrados ao público

Medida entra em vigor este sábado.

Especial Coronavírus

A Câmara Municipal de Sintra, no distrito de Lisboa, anunciou esta sexta-feira o encerramento ao público, a partir de sábado, de todos os monumentos do concelho, no âmbito das medidas de prevenção da Covid-19.

A decisão do encerramento foi tomada esta tarde após uma reunião entre a Câmara de Sintra, a Fundação Culturasintra e a empresa Parques de Sintra Monte da Lua e surge, explica a autarquia em comunicado, "na sequência do estado de alerta em Portugal".

Assim, a partir de sábado estarão encerrados ao público monumentos como a Quinta da Regaleira, Parque e Palácio Nacional da Pena, Castelo dos Mouros, Palácio Nacional de Sintra, Palácio Nacional e Jardins de Queluz, Parque e Palácio de Monserrate, Chalet e Jardim da Condessa d'Edla e Quinta da Ribafria.

A Câmara de Sintra já tinha decidido na terça-feira cancelar todas as atividades e eventos públicos da responsabilidade do município e suspender os serviços de atendimento presencial, de forma a diminuir os riscos de contágio por Covid-19.

O novo coronavírus responsável pela Covid-19 foi detetado em dezembro, na China, e já provocou mais de 5.000 mortos em todo o mundo, levando a Organização Mundial de Saúde (OMS) a declarar a doença como pandemia.

O número de infetados ultrapassou as 134 mil pessoas, com casos registados em mais de 120 países e territórios, incluindo Portugal, que tem 112 casos confirmados.

A região Norte, com 53 infetados, continua a ter o maior número de casos confirmados, seguida da Grande Lisboa, cujo registo duplicou para 46, enquanto as regiões Centro e do Algarve têm cada uma seis casos confirmados. Além destas, há um caso assinalado pela DGS no estrangeiro.

O boletim epidemiológico assinala também que, desde o início da epidemia, a DGS registou 1.308 casos suspeitos (mais de o dobro em relação a quinta-feira) e mantém 5.674 contactos em vigilância.

Veja também: