Coronavírus

Perto de 700 pessoas já aderiram à rede solidária de Lisboa

Para ajudar os habitantes mais vulneráveis da cidade durante o período de surto da Covid-19.

Especial Coronavírus

Quase 700 pessoas já se inscreveram na rede solidária, criada a semana passada pela Câmara Municipal de Lisboa, para ajudar os habitantes mais vulneráveis da cidade durante o período de surto da Covid-19, divulgou hoje a autarquia.

A Câmara Municipal de Lisboa lançou na sexta-feira o portal Rede Solidária com o intuito de mobilizar a comunidade e organizar uma resposta freguesia a freguesia ou bairro a bairro para ajudar idosos, pessoas com deficiência ou em isolamento.

"Esta mobilização inédita está agora a sofrer uma triagem para afastar potenciais membros de grupos de risco, dividir pessoas por tipos de tarefas preferidas, assim como por freguesias da cidade", lê-se numa nota do gabinete do vereador responsável pelo pelouro da Ação Social, Manuel Grilo (BE, partido que tem um acordo de governação da cidade com o PS).

Depois de ser feita a triagem, as 24 Juntas de Freguesias da cidade de Lisboa atribuirão as tarefas consoante a possibilidade de cada um dos inscritos e "as necessidades da população vulnerável do seu território".

Essas tarefas solidárias podem consistir na realização de compras, entrega de refeições e/ou medicamentos, passeio de animais domésticos ou outro tipo de apoios.

Até ao dia de hoje, a Câmara Municipal de Lisboa registou 660 pessoas registadas como voluntárias na rede solidária.

"Quem ainda não foi contactado sê-lo-á numa fase seguinte (em breve) para garantir que há rotatividade na garantia das tarefas", conclui a nota.

O balanço mais recente da pandemia

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 386 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram cerca de 17.000.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, com 6.077 mortos em 63.927 casos.

Segundo as autoridades italianas, 7.024 dos infetados já estão curados.

Em Portugal, há 30 mortes, mais sete do que na véspera, e 2.362 infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, que regista mais 302 casos do que na segunda-feira.

Dos infetados, 203 estão internados, 48 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 22 doentes que já recuperaram.

Portugal encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de quinta-feira e até às 23:59 de 02 de abril.

Além disso, o Governo declarou dia 17 o estado de calamidade pública para o concelho de Ovar.

SIGA AQUI AO MINUTO AS ÚLTIMAS INFORMAÇÕES SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Veja também: