Coronavírus

Alemanha realiza meio milhão de testes à Covid-19 por semana

Axel Schmidt

Alemanha tem 36.508 casos comfirmados e 198 mortes por Covid-19.

A Alemanha aumentou o número de testes de despistagem do novo coronavírus para 500.000 por semana, por considerar que a deteção precoce ajuda a reduzir a mortalidade, disse hoje um dos virologistas que aconselham o Governo alemão.

"A razão pela qual a Alemanha regista tão poucas mortes em relação ao número de infetados pode explicar-se pelo facto de que fazemos muitos diagnósticos em laboratório", disse Christian Drosten, diretor do Instituto de Virologia do hospital universitário berlinense Charité, em conferência de imprensa em Berlim."Fazemos meio milhão de testes a cada semana na Alemanha", precisou.

A Alemanha, apesar de muito atingida pela pandemia provocada pelo novo coronavírus, com 36.508 casos diagnosticados, regista proporcionalmente menos casos mortais de Covid-19 que muitos outros países, 198 até hoje.

Este número corresponde a uma taxa de mortalidade por Covid-19 de 0,5%, contra 9% em Itália, 7% em Espanha ou 5,2% em França.

O diretor do Charité, Heyo Kroemer, acrescentou que também contribuiu para a mortalidade mais baixa a Alemanha ter começado a fazer testes mais cedo que outros países atingidos pela pandemia.

Christian Drosten explicou por outro lado que essa abordagem foi facilitada pela considerável distribuição de laboratórios por todo o território alemão.

O Ministério da Investigação alemão anunciou uma verba de 150 milhões de euros para criação de uma rede para melhorar a cooperação entre laboratórios e hospitais universitários.

Essa rede vai reunir os dados de todos os doentes de covid-19 para permitir uma análise dos respetivos antecedentes médicos que contribua para os trabalhos com vista ao desenvolvimento de uma vacina.

SIGA AQUI AO MINUTO AS ÚLTIMAS INFORMAÇÕES SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Veja também:

  • 100 mortes e 5.170 casos de Covid-19 em Portugal

    Coronavírus

    O número de óbitos subiu de 76 para 100 em relação ao último balanço da DGS, enquanto o número de infetados aumentou de 4.268 para 5.170, mais 902 em relação a sexta-feira. A ministra da Saúde diz que a incidência máxima da doença deve acontecer no final de maio. Siga aqui ao minuto as últimas informações sobre a pandemia de Covid-19.

    Direto

    SIC Notícias