Coronavírus

Avião do clube americano Patriots resgata 1,2 milhões de máscaras na China

Mohamed Abd El Ghany

Uma vez que o governador do Massachusetts, nos EUA, admitiu a necessidade de 1,7 milhões de máscaras.

Especial Coronavírus

O clube de futebol americano dos New England Patriots enviou o seu avião à China para buscar 1,2 milhões de máscaras de proteção, ajudando assim à necessidade de 1,7 milhões assumida pelo governador do Massachusetts.

"Graças a um grande trabalho de equipa, o Massachusetts está perto de receber mais de um milhão de máscaras N95 para os nossos médicos na primeira linha do combate à covid-19", congratulou-se o governador, Charlie Baker, que assumiu a sua incapacidade para materializar a operação.

O proprietário da formação que foi seis vezes campeã no futebol profissional americano, Robert Kraft, cedeu o Boing 767 do clube, que partiu na quarta-feira de Shenzhen, na China, em direção à região de Boston.

"Um grande obrigado à família Kraft e aos outros parceiros implicados, que fizeram com que isto se tornasse uma realidade", acrescentou o responsável político.

As restantes 500.000 máscaras não puderam ser carregadas no avião, pintado com as cores azul, vermelho e branco dos Patriots, contudo o Wall Street Journal revela que serão entregues na próxima semana.

Para este voo internacional, a aeronave beneficiou de uma isenção de quarentenas, mas, para isso, a tripulação não saiu do avião durante as três horas que durou o carregamento na pista chinesa.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 940 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 47 mil. Dos casos de infeção, cerca de 180.000 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia, e o continente europeu é neste momento o mais atingido, acima de 508 mil infetados e 34.500 mortos.

Em Portugal, que está em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 17 de abril, registaram-se 209 mortes e 9.034 casos de infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde.