Coronavírus

Mais 134 mortes devido ao novo coronavírus no Irão

Ebrahim Noroozi/ AP

O país registou 2.715 casos de contágio nas últimas 24 horas.

Especial Coronavírus

As autoridades iranianas anunciaram hoje mais 134 mortes devido ao novo coronavírus, o que faz subir para 3.294 o número total de vítimas mortais no Irão, um dos países mais afetados pela pandemia da Covid-19.

O Irão registou 2.715 casos de contágio nas últimas 24 horas, fazendo aumentar para 53.183 o número total de infetados, indicou Kianuche Jahanpur, porta-voz do Ministério da Saúde, na sua conferência de imprensa diária.

Jahanpur precisou que 17.935 pessoas hospitalizadas recuperaram e que 4.035 se encontram num estado crítico.

O Irão anunciou a 19 de fevereiro os primeiros casos de contágio e os primeiros mortos no seu território, na cidade de Qom (centro).

Após ter tentado evitar impor medidas de confinamento ou quarentena, o governo decidiu a 25 de março proibir qualquer deslocação entre cidades.

A medida, que entrou em vigor dois dias mais tarde, aplica-se até 8 de abril e poderá ser prolongada.

Sem estarem oficialmente confinados, os habitantes são exortados há várias semanas a ficarem em casa “o máximo possível”.

O Presidente iraniano, Hassan Rohani, declarou na quinta-feira no conselho de ministros que o país pode ter de enfrentar a pandemia de Covid-19 “durante vários meses ou mesmo até ao final” do ano iraniano, que termina em março de 2021.

Insistiu que o país deve continuar vigilante, afirmando que podem ser aplicadas novas limitações.

Desde o final do mês de fevereiro, as escolas e universidades foram fechadas em algumas províncias, antes da medida ter sido alargada a todo o país.

Quatro importantes locais de peregrinação xiita também foram encerrados, nomeadamente em Qom.

As orações coletivas das sextas-feiras foram anuladas e o Parlamento fechou as portas.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, já infetou mais de um milhão de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 51.000.

ESPECIAL CORONAVÍRUS

SIGA AQUI AS ÚLTIMAS INFORMAÇÕES SOBRE O NOVO CORONAVÍRUS