Coronavírus

O impacto do coronavírus no emprego

Rita Neves

Rita Neves

Jornalista

Perto de 32 mil empresas pediram para aderir ao regime de lay-off.

Especial Coronavírus

Ao todo, serão mais de 550 mil trabalhadores com contrato suspenso, a receber dois terços do ordenado, valor pago em 70% pela Segurança Social. A grande maioria dos pedidos foi feita or micro e pequenas empresas, com menos de 50 trabalhadores. Os setores do alojamento, restauração, oficinas automóveis e indústrias transformadoras são os mais afetados.

O Governo avança ainda que os processos de despedimento coletivo aumentaram dos 36 registados em fevereiro, para os 59 em março, o que diz respeito a mais de 800 mil postos de trabalho.

Os números oficiais do desemprego só são divulgados daqui a duas semanas, mas os dados provisórios apontam já para um aumento. Em março, haverá mais 28 mil pessoas sem trabalho, o que az subir para 320 mil o número de desempregados.

A Comissão Europeia deu entretanto luz verde a um montante de 13 mil milhões de euros para injetar na economia portuguesa. Um pacote que inclui as linhas de crédito já aprovadas e outras medidas que o Estado possa vir a tomar para ajudar as empresas.

SIGA AQUI AS ÚLTIMAS INFORMAÇÕES SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

ESPECIAL CORONAVÍRUS