Coronavírus

Jornal Económico adota semana de trabalho de 4 dias para "reduzir custos"

Esta foi a estratégia encontrada pela publicação para assegurar a manutenção de todos os empregos.

Especial Coronavírus

O Jornal Económico adotou semana de trabalho de quatro dias, tendo em vista "reduzir custos" e "assegurar todos os postos de trabalho na empresa", disse hoje o diretor do título, Filipe Alves, à Lusa.


"Temos pela frente aquela que poderá ser a maior recessão das últimas décadas, com um impacto brutal no setor da comunicação social", começou por afirmar o jornalista.


"Face a uma queda superior a 50% no investimento publicitário no espaço de poucas semanas, decidimos agir de forma preventiva e reduzir os custos através da adopção da semana de trabalho de quatro dias", explicou.


"Esta medida, que será provisória, permitirá assegurar todos os postos de trabalho na empresa e preservar a qualidade editorial do Jornal Económico. São esses os dois grandes objetivos", apontou Filipe Alves.


"Entretanto, suspendemos projetos que íamos lançar no primeiro semestre, como o Económico Algarve e vários grandes eventos que estavam previstos, como o Fórum Banca, o Fórum Seguros e a entrega de prémios dos Food Nutrition Awards", salientou, referindo que a expetativa "é que esses projectos sejam retomados assim que a presente crise esteja ultrapassada e o país e a economia regressem gradualmente à normalidade".


Lançado em setembro de 2016 - faz quatro anos em 2020 -, o título detido pela Megafin (ex-Oje) conta com uma edição na Madeira, o Económico Madeira, lançado em janeiro de 2017, com periodicidade mensal.

SIGA AQUI AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

ESPECIAL CORONAVÍRUS