Coronavírus

Covid-19: Subiu para seis número de mortes em lar de Ílhavo

Heinz-Peter Bader

A primeira vítima mortal do Lar de São José foi uma mulher de 85 anos que morreu no dia 31 de março.

Especial Coronavírus

Uma utente do Lar de São José, em Ílhavo, morreu esta quarta-feira de manhã, elevando para seis o número de mortes associada à covid-19 naquela estrutura, informou fonte da instituição.

"Trata-se de uma mulher de 95 anos que que era utente do lar", disse à Lusa, Paulo Edgar, coordenador do Património dos Pobres da Freguesia de Ílhavo que gere o lar, entre cujos residentes se registaram mais cinco mortes.

A primeira vítima mortal do Lar de São José foi uma mulher de 85 anos que morreu no dia 31 de março, depois de ter sido transportada para o Hospital de Aveiro onde lhe foi diagnosticada a covid-19.

Nos dias seguintes, foram transportados para o Hospital de Aveiro mais dois utentes que foram diagnosticados com covid-19, um dos quais também acabou por morrer no domingo.

No início desta semana registaram-se mais três vítimas mortais (dois homens e uma mulher).
Dos 53 utentes do lar de São José, 39 tiveram um resultado positivo nos testes à covid-19, havendo ainda um teste que foi inconclusivo.

Os utentes que não estão infetados foram transferidos no sábado à tarde para uma antiga unidade residencial de ílhavo e os restantes permanecem no lar que foi alvo de uma desinfeção por parte da GNR.

Os números do coronavírus

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 1,4 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 82 mil.

Em Portugal, segundo o balanço feito na quarta-feira pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 380 mortes, mais 35 do que na véspera (+10,1%), e 13.141 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 699 em relação a terça-feira (+5,6%).

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até ao final do dia 17 de abril, depois do prolongamento aprovado na quinta-feira na Assembleia da República.

Além disso, o Governo declarou no dia 17 de março o estado de calamidade pública para o concelho de Ovar.

SIGA AQUI AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19