Coronavírus

António Guterres associa-se à iniciativa "Todos Por Quem Cuida"

Carlo Allegri

Para defender quem está na primeira linha no combate ao novo coronavírus.

Especial Coronavírus

O secretário-geral das Nações Unidas associou-se à iniciativa "Todos Por Quem Cuida", defendendo que quem está na primeira linha no combate ao novo coronavírus deve ter todo o apoio "para uma ação eficaz e para a sua própria proteção".

Antonio Guterres endereçou hoje uma mensagem de vídeo de apoio à iniciativa "Todos Por Quem Cuida", apelando a que se juntem a este movimento.

A iniciativa "Todos Por Quem Cuida", aberta à sociedade civil, possibilita a entrega de donativos financeiros, mas também de equipamentos hospitalares, equipamentos para proteção individual e outros materiais determinantes para a segurança e qualidade dos cuidados prestados aos portugueses.

No vídeo, o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU) regista "a coragem e a generosidade" de todos "aqueles que estão na primeira linha no combate ao vírus" e defende que é essencial que estes profissionais "possam ter todo o apoio para uma ação eficaz e para a sua própria proteção".

A iniciativa "Todos Por Quem Cuida" foi criada pela Ordem dos Médicos e pela Ordem dos Farmacêuticos, com o apoio da Apifarma -- Associação Portuguesa da Indústria Farmacêutica e de outras instituições da sociedade civil, e consiste numa conta solidária para apoiar todos os profissionais que estão na linha da frente a combater a covid-19.

Os contributos podem concretizar-se através de transferência bancária para a conta solidária "Todos Por Quem Cuida", com os seguintes dados: Conta CGD número 0646 017662 930, IBAN PT50 0035 0646 00017662 930 21, NIB 0035 0646 00017662 930 21

Os donativos em espécie e os pedidos de apoio podem ser comunicados à Comissão de Acompanhamento através dos endereços de correio eletrónico [email protected] e [email protected]

Este movimento responde a um apelo nacional e materializa a resposta de todos os que desejam apoiar quem cuida, reconhecendo que esta crise só será ultrapassada com a participação, a solidariedade e a união de todos.

Com esta iniciativa, as Ordens dos médicos e dos farmacêuticos e a indústria farmacêutica afirmam querer assegurar que todos os profissionais trabalhem protegidos e com acesso aos equipamentos e dispositivos necessários para salvar vidas e proporcionar os melhores cuidados a todos os doentes com covid-19, mas também aos que continuam a precisar de assistência por outras patologias.

A doença covid-19 é uma infeção respiratória aguda que pode desencadear uma pneumonia.

Portugal, em estado de emergência até 17 de abril e onde o primeiro caso foi confirmado em 02 de março, está já na terceira e mais grave fase de resposta à doença (fase de mitigação), ativada quando há transmissão local, em ambiente fechado, e/ou transmissão comunitária.

Os últimos dados oficiais indicam que Portugal regista 380 mortos e 13.141 casos de infeção.

O novo coronavírus SARS-CoV-2, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 1,5 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 87 mil.

Dos casos de infeção, cerca de 280 mil são considerados curados.

Siga aqui ao minuto toda a informação sobre a Covid-19