Coronavírus

A intervenção da polícia nas situações de vigilância ativa ou passiva é sempre o último recurso

Garante a diretora-geral da Saúde.

Saiba mais...

Quando alguém fica em vigilância ativa ou passiva para evitar contagiar outras pessoas há diversos graus de fiscalização, explica Graça Freitas.

Muitas vezes as autoridades de saúde consideram que estão reunidas as condições para fazer essa vigilância em segurança sem recorrer a forças de fiscalização, como a PSP ou a GNR.

O recurso às forças de segurança é o "fim de linha, ou seja, para aquelas pessoas que não vão cumprir a medida de confinamento que as autoridades de saúde pediram".

ACOMPANHE AQUI AO MINUTO TODA A INFORMAÇÃO SOBRE A COVID-19

ESPECIAL CORONAVÍRUS

  • Investir agora na infância para poupar no futuro

    Desafios da Mente

    Assegurar o desenvolvimento saudável de todas as crianças é essencial para as sociedades que procuram alcançar o seu pleno potencial sanitário, social e económico. A prevenção da adversidade precoce deve ser uma preocupação diária e não apenas assunto no mês de abril, mês Internacional da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância. Os Governos, as famílias, as comunidades e as organizações devem ser envolvidas a fim de alcançar estes objetivos.