Coronavírus

"Espero que passe depressa porque a casa, sem eles, está vazia"

Rui Caria

Rui Caria

Rui Caria

Repórter de imagem/ Fotojornalista

Foi longo, apertado e em lágrimas, o abraço dado perante os vizinhos e os bombeiros presentes à filha que não via há dois meses.

Especial Coronavírus

Não vê os filhos há dois meses, desde que a pandemia atingiu o arquipélago dos Açores. São as chamadas diárias por vídeo, através da internet, que o aproximam mantendo a distância.

O Paulo Silva, de 46 anos, é bombeiro em Angra do Heroísmo há 31. E garante que estar longe dos filhos foi uma das mais difíceis decisões que se lembra de ter tomado, mas essencial, para os proteger da Covid 19".

"Teve de ser porque eles sofrem de asma e nunca poderia arriscar estar perto deles, já que o meu dia a dia, e de todos os que comigo andam na linha da frente, é lidar com casos suspeitos".

Rui Caria

O Gonçalo e a Mafalda vivem quinze dias em casa da mãe e outros quinze em casa do pai.

"Mas isso era quando estava tudo normal, quando vivíamos sem esta ameaça que espero que passe depressa porque a casa, sem eles, está vazia". Refere o bombeiro açoriano, que hoje, decidiu, junto com alguns colegas das corporações de bombeiros de Angra e da Praia da Vitória, fazer uma surpresa aos filhos, porque o dia foi especial.

Rui Caria

Rui Caria

A Mafalda fez 11 anos hoje, e teve como prenda, além da surpresa da visita dos bombeiros, uma luzes coloridas que queria para o seu quarto.

"Tive dificuldades em encontrar uma prenda para ela porque as lojas estão quase todas fechadas há bastante tempo. Mas encontrei o que acho que ela gostava de ter". Diz o Paulo, que rapidamente percebeu que o maior presente, neste dia, não era dar, mas receber o caloroso abraço dos filhos. Foi longo, apertado e em lágrimas, o abraço dado perante os vizinhos e os bombeiros presentes.

Os homens fardados cantaram os parabéns à menina, que pode agora iluminar o quarto com as suas luzes coloridas.

Quanto ao Paulo, durante mais uns tempos, vai tentar iluminar as vidas dos que puder ajudar com aquilo que sabe fazer; servir os outros; mesmo que para isso, tenha de abdicar dos seus.

A página do Rui Caria