Coronavírus

Costa vai anunciar contribuição portuguesa para programa de investigação

MÁRIO CRUZ

Na segunda-feira.

Especial Coronavírus

O primeiro-ministro anuncia na segunda-feira a contribuição pública e privada portuguesa no âmbito da "Resposta global ao covid-19 - conferência de doadores", promovida pela Comissão Europeia, visando acelerar o desenvolvimento da vacina e tratamentos da doença.

António Costa estará, pelas 10:00, na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, nesta iniciativa organizada pela Comissão Europeia, que "tem como objetivo reunir esforços de governos, empresários, fundações e cidadãos da União Europeia para recolher 7,5 mil milhões de euros".

Esses 7,5 mil milhões de euros destinam-se "a acelerar o desenvolvimento, a produção e o acesso equitativo a vacinas, diagnósticos e tratamentos".

Num comunicado, o Governo português refere que, "além de uma significativa contribuição financeira, juntando o setor público e o privado, os centros nacionais de investigação e desenvolvimento e a indústria farmacêutica estão preparados para integrar parcerias internacionais nas três áreas cobertas pela iniciativa".

No âmbito desta iniciativa "Resposta Global", as parcerias vão desenrolar-se em três fases: "investigação, produção e distribuição".

Ainda de acordo com o executivo, "foram muitas" as instituições e empresas nacionais que se associaram a este movimento, destacando-se a "Sociedade Francisco Manuel do Santos, Jerónimo Martins, EDP, EPAL, APIFARMA, Associação Nacional de Farmácias, Banco Santander Totta, BPI, Caixa Geral de Depósitos, Fundação Calouste Gulbenkian, Millennium BCP e Novo Banco".

Associaram-se ainda, acrescenta o Governo, entidades e empresas como a "Sonae, Galp, Imamat Ismaili, Fundação Champalimaud, CUF, Luz Saúde e Multicare e United Health (Hospital dos Lusíadas)".

ACOMPANHE AQUI AO MINUTO AS INFORMAÇÕES SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19